Casa Mathilde, Doçaria Tradicional Portuguesa

doçaria_mathilde

Quem aqui ama doce levanta a mão!!!!!

Nossa equipe do Foco na Panela invadiu a Casa Mathilde, em pleno centro de Sampa, pra te mostrar essas gostosuras irresistíveis.

O nome Casa Mathilde está ligado à Fábrica das Queijadas Mathilde fundada em 1850 por Mathilde Soares Ribeiro, em Ranholas, localidade do concelho de Sintra, paragem obrigatória para quem se deslocava à Vila. O próprio rei D. Fernando II, um apaixonado pela Vila onde mandou construir o Palácio da Pena, expoente máximo da arquitectura do século XIX, fazia aqui uma pausa no seu trajecto para Sintra.

O apreço deste rei pelas queijadas da Mathilde era tal que a distinguiu como fornecedora da Casa Real, concedendo-lhe um carimbo metálico com o qual deviam ser marcados os pacotes que lhe eram destinados. Junto com o carimbo, a Mathilde recebeu um impresso no qual se pode ler: “Sua Magestade El-Rei D. Fernando II, por preferir as queijadas desta marca, houve por bem oferecer este marcador para que os fornecimentos a Sua Casa Real fossem devidamente marcados”.(Casa Mathilde)

Foi uma aposta alta, mas um grupo de empresários portugueses acreditou que valia a pena investir mais de 5 milhões de reais para transformar um imóvel de 1.200 metros quadrados no centro, a poucos metros da Torre do Banespa, numa confeitaria especializada em doces conventuais. Deu certo. Não há melhor lugar na cidade para provar guloseimas típicas de Portugal — preparadas por três chefs confeiteiros trazidos de lá. Ovo caipira, açúcar, leite, manteiga e farinha de trigo são a base da maioria das receitas. Se não há mistério em relação aos ingredientes, a técnica envolvida no preparo é segredo capital. A alquimia culinária acontece no subsolo, enquanto a cozinha aparente ao fundo do salão funciona só para finalizar delícias (VejaSP).

As filas são um pouco assustadoras, mas nada que te desanime ao avistar a enorme vitrine onde são expostos todas essas maravilhas. Difícil é escolher…

Enquanto você aguarda, pode trocar ideias com seus vizinhos da fila pois a maioria das pessoas já são fregueses antigos por ali. Arranjar um cantinho para sentar e poder ter a experiência gastronômica é um pouco difícil também, mas como a circulação de pessoas é muito rápida, logo os funcionários te indicam um local, pode ser que seja no piso superior.

 

O Travesseiro de Sintra e o Pastel de São Bento foram algumas de nossas escolhas, mas você pode entrar no site e se deliciar com a quantidade de produtos oferecidos. Clique aqui e confira.

Passeio mais que delicioso, algumas calorias a mais mas sem peso na consciência, só na balança, pois foram sensações e sabores indescritíveis!

Vale super a pena!

#passeiogastronomico #dicagastronomica #dicadofoco #foconapanela

 

 

Deixe um comentário

Saia na frente e deixe o primeiro comentário ;)